segunda-feira, 9 de março de 2015

História trágica por trás de uma lindissima musica!

Boa Noite pessoas lindas e animadas \o/
Assunto de hoje Japão (eeeeeeeeeee), adoro os asiaticos, principalmente coreanos >.<, até hoje me pergunto por que nasci no Brasil, bom enfim.

Tratando de Rock japones, vou lhes apresentar uma de minhas bandas favorita The Gazette - em postes anteriores eu ja citei sobre a banda e outras também e sobre o visual Kei que toda banda japonesa utiliza, deixando como marca.

The Gazette uma banda de J-Rock formada em 2002, pelos integrantes Ruki, Uruha, Aoi, Reita e Kai.
Não vou comentar sobre a banda e sim sobre uma musica especifica, chamada Taion:
Abaixo segue o video da musica:
 Taion (tradução) 
Um céu gelado e a luz da rua quebrada, vento frio
Sombra desconhecida, a pegada da desolação
Liberdade foi tomada

Um entendimento é impossível

Se isso acorda o teto escuro
Uma voz risonha afunda no ouvido, isso é sujo
E a violência me estupra

Um entendimento é impossível
Por que fui eu o escolhido? Alguém devia responder

De alguma forma quero que me responda o quão ruim é o sonho
Quantas vezes tenho que dar um grito de sofrimento
De alguma forma quero que me fale o quão ruim é o sonho
Com a voz no fim gritei tantas vezes

Não há uma mão de preparo do cabelo desarrumado
Uma voz risonha afunda no ouvido, uma temperatura desmaiante é misturada no inverno

Segurei a voz e fiz escutá-la em mim que estava explodindo
O viver vai se perdendo de vista
Segurei a voz e as noites que tremi vai se afogando na dor
Perdoe a respiração que parece estar no fim

De alguma forma quero que me responda o quão ruim é o sonho
Quantas vezes tenho que dar um grito de sofrimento
De alguma forma quero que me fale o quão ruim é o sonho
E pela última vez quero sorrir novamente



Coloquei até a tradução da musica.

Como podem ver o video além de triste é agonizante também.... Lembro-me até hoje quando ouvi The Gazette pela primeira vez (ok, faz um certo tempo que conheço a banda) e quando ouvi essa musica pela primeira vez eu chorei. Sei que vai parecer idiotice, falando que chorei diante desse musica, mas eu chorei por sentir a dor desta musica.
Eu tenho algo comigo que não é normal, eu sinto á musica falar comigo e muita das vezes eu sinto que a musica é cantada e tocada com tanta dor, agonia que chega a me sufocar em um ponto que eu choro e não aguento mais. Era algo muito sobrenatural para mim.

Após essa experiencia, eu não ouvi mais a musica e depois de alguns anos voltei a ouvi-la e o sentimento era o mesmo, acredito que até pior, tão agonizante que eu escrevi até um poema em cima dessa musica. Foi então que decidi pesquisar sobre a musica e descobri uma história muito trágica por trás dela.    

Então vamos falar um pouco sobre a história do trás da musica:

Vou colocar o resumo dessa história que eu li, se querem ler completo logo no final colocarei o site que conta bem detalhado, se é que voce quer ver detalhado.

O horror de Junko Furuta "A Colegial Concretada". Aconteceu em 1988

Junko era uma colegial do 2º grau, e quatro rapazes á sequestraram e á mantiveram em cativeiro por 44 dias. Na época os criminosos também eram adolescentes.
Um dos 4 rapazes era líder da Yakuza de baixo nivel e deixaram-na em cativeiro na casa de um deles, os pais perceberam sobre a mentira dela ser namorada de um deles e ela também pediu ajuda, mas o garoto os ameaçaram e então calaram a boca e taparam os olhos.

De acordo com as declarações do julgamento, os quatro a estupraram, espancaram-na com tacos golfe, varas de metal, introduziram objetos estranhos, incluindo lampada em sua vagina, fizeram-na comer baratas, beber de sua própria urina, inseriram fogos de artificios em seu anus, forçaram-na a se masturbar, cortaram-lhe o mamilo com alicate, queimaram-na com cigarros e isqueiros, etc. Um dos ataques com queimadura, foi punição por ela ter tentado chamar a policia.

Os rapazes também relataram que muitas pessoas sabiam onde ela estava e o que estava acontecendo, mas todos vendaram os olhos e boca.

Ela pediu várias vezes para ir embora, mais eles nao a deixaram e com isso ela pediu para eles mata-la e acabar logo com sua dor. Em 4 de janeiro 1989 os rapazes a espancaram com barra de ferro, derramaram fluido de isqueiro nas pernas, braços, rosto e estomago, e colocaram fogo. Mais tarde ela morreu por conta do choque das queimaduras. Em 5 de janeiro de 1989, os assassinos esconderam o corpo e um tambor de 55 galões cheio de cimento, desfazendo-se do corpo em Koto, Tóquio.

De acordo com as declarações do julgamento... Furuta foi estuprada (+ de 400 vezes) e espancada diversas vezes.

Óbvio que como todo assassino é o mesmo dialogo, os 4 rapazes simplesmente disse em julgamento que eles nao tinham conhecimento de que ela estava gravemente ferida e que eles pensaram que ela estava fingindo.

Meu comentário: Pena de morte pra eles era pouco.

Voltando ao assunto:
Os monstros, assassinos, e varios outros nomes, foram condenados á prisão, pena que não á morte.
Junko era acostumada a andar com membros da Yakuza, como podemos dizer ela era uma dessas moças namoradeiras, então seus pais meio que aceitaram a versão de que ela estava com algum rapaz, não que nao foram feito buscas, sim fizeram, porém algumas testemunhas disse que a viu entrando no motel com um membro da Yakuza e o caso se encerrou.

Foi feito dois filmes relatando o fato, mais confesso que não tive coragem de assistir.

O surpreendente disso tudo é que não teve um motivo para eles fazerem isso com ela.

Quando eu li sobre isso: me perguntei varias vezes se Deus existia naquele momento para essa garota sofrer do jeito que sofreu, ok, faz um certo tempo que isso aconteceu, mas á monstruosidade foi muito grande. Se ela mereceu uma morte dessa, não ela não mereceu, ou melhor, ninguém merece ser morto nas mãos de outro alguém e muito menos ser torturada da forma que ela foi.

Após ler a noticia, tudo fez sentido diante do sofrimento da musica.

Para ler mais detalhado sobre o assunto
http://pasdemasque.blogspot.com.br/2011/10/historia-de-horror-de-junko-furuta-o.html

Neste site contém e foi de onde retirei um pedacinho desse acontecimento.


O poste de hoje não foi nada legal, eu sei, mas hoje que tomei coragem de compartilhar a história por trás de uma linda musica de minha banda J-Rock favorita...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você fosse minha - Bella Andre

Boa tarde leitores! Estou em suspiros por esse final de livro *-* Muito lindo e só para esclarecer, são oito livros contando o romance dos ...