quinta-feira, 30 de novembro de 2017

O Álibi

Boa tarde minha gente *O*
Hoje estou até eufórica para escrever sobre esse livro para vocês.
Estou completamente apaixonada por essa escritora SANDRA BROWN, eu nunca havia lido nada dela, e assim como SIDNEY SHELDON ela me conquistou e com toda certeza sua coleção de livros crescerá em minha estante.

 O que dizer do casal que me fez suspirar, das cenas que até prendi a respiração, das surpresas, das confissões, dos surgimentos de mais personagens que te deixam com raiva, trise, feliz, tudo ao mesmo tempo.

OLHA ESSA CAPA - QUE PERFEIÇÃO *O*

Primeiro vamos falar dessa maravilhosa escritora
Sandra Brown escreveu mais de sessenta livros e mais da metade deles tornaram-se bestsellers. Um deles é A TROCA, publicado pela Rocco. Mãe de dois filhos já adultos, ela mora no Texas, com o marido.

Sinopse: Nascido numa tradicional família de Charleston, Hammond Cross é indicado para o cargo de promotor público e decide que desempenhará a função sem sacrificar sua integridade. A promotoria do sensacional assassinato do magnata do ramo imobiliário, Lute Pettijohn, poderia ser seu passaporte para o cargo. No entanto, enquanto Hammond já prevê seu sucesso, alguém próximo a ele está tramando sua ruína...
 Steffi Mundell, colega, ex-amante e rival na disputa pelo cargo de promotor público; Rory Smilow, o melhor detetive da Divisão de Homicídios e inimigo declarado de Hammond; a bela e ardilosa Davee Pettijohn, viúva de Lute e amiga de Hammond, que é honesta demais para lamentar a morte do marido que ela desprezava... e a principal suspeita do caso, a mulher misteriosa que partilha o segredo que seria fatal para as ambições dele.
 Pela primeira vez em sua carreira, Hammond está violando regras a favor de uma suspeita. Todas as pistas apontam para ela. Contudo, ela tem o álibi perfeito: Hammond Cross. Traa-se de uma excelente manipuladora que armou essa armadilha para ele? Ou será ela uma vítima inocente?
 Á medida que o passado dela vai sendo revelado, as ligações entre o pai de Hammond e o homem assassinado também vem a tona, forçando o advogado a por na balança a lealdade com a família e seu desejo de uma revelação completa, por mais destruidora que a verdade possa ser. Sua reputação de promotor durão é questionada e ele fica dividido entre proteger a mulher que passou a amar e um assassino que pretende eliminar todas as possíveis testemunhas.
 Com sensibilidade e percepção aguçada da natureza humana, Sandra Brown cria um denso retrato psicológico de um homem que enfrenta uma crise moral: escolher entre suas paixões pessoais e as exigência de sua consciência.

 Diante dessa sinopse, precisa dizer mais? HAHAHA sim precisa...
 Hammond Cross com a DrªLadd > me conquistaram muito, casal perfeito que me fez vibrar muito com eles.
 Steffi Mundell, não sei dizer se a personagem dela era para ser odiada, mas eu gostei do jeito dela e quanto a Smilow tem horas que consegue ser um filho da puta desalmado, mas ele é foda também... 
 História muito bem elaborada, prendendo sua curiosidade e concentração até o final do livro e diante dessa declaração eu tenho um único pedido: continue a história, eu queria muito saber o que acontece depois, isso foi injusto :,( ... 

 Mas enfim ... Boa leitura á todos :*

terça-feira, 28 de novembro de 2017

O Príncipe Corvo

Bom dia pessoal
Depois de muito tempo fora, voltei para informa-los que o blog não morreu rsrsrs
Li muitos livros que aos poucos irei compartilhar com vocês a resenha e opinião deles.

E hoje a postagem é sobre esse livro show que li em apenas dois dias rsrsrs *O*

O PRÍNCIPE CORVO, não sei bem a ordem, mas eu acredito que seja o primeiro da trilogia, mas a boa noticia é que as histórias não são interligadas e eu li apenas esse do qual gostei muito.

Vamos a pequena resenha:

CHEGA UMA HORA NA VIDA DE UMA DAMA...

ANNA WREN ESTÁ TENDO UM DIA DIFÍCIL. DEPOIS DE QUASE SER ATROPELADA POR UM CAVALEIRO ARROGANTE ELA VOLTA PARA CASA E DESCOBRE QUE AS FINANÇAS DA FAMÍLIA, QUE NÃO IAM BEM DESDE A MORTE DO MARIDO, ESTÃO EM UMA SITUAÇÃO COMPLICADA.

EM QUE ELA DEVE FAZER O INIMAGINÁVEL...

O CONDE DE SWARTINGHAM NÃO SABE O QUE FAZER DEPOIS QUE DOIS SECRETÁRIOS VÃO EMBORA NA CALADA DA NOITE. EDWARD DE RAAF PRECISA DE ALGUÉM QUE CONSIGA LIDAR COM SEU MAU HUMOR E COMPORTAMENTO RUDE.

E ENCONTRAR UM EMPREGO.

QUANDO ANNA COMEÇA A TRABALHAR PARA O CONDE, PARECE QUE AMBOS RESOLVERAM SEUS PROBLEMAS. ENTÃO ELA DESCOBRE QUE ELE PLANEJA VISITAR O MAIS FAMOSO BORDEL EM LONDRES PARA ATENDER A SUAS NECESSIDADES "MASCULINAS". ORA! ANNA FICA FURIOSA - E DECIDE SATISFAZER SEUS DESEJOS FEMININOS... COM O CONDE COMO SEU DESAVISADO AMANTE.

 EU ACHEI QUE A ESCRITORA FOI MUITO CLARA (O QUE É MUITO BOM) E NÃO TEVE ENCHEÇÃO DE LINGUIÇA QUE MUITOS LIVROS DE ROMANCE DE ÉPOCA COSTUMA TER. 
 A PERSONAGEM DE ANNA FOI BEM ELABORADA, NÃO TEVE MIMIMI, PERSONAGEM BEM DECIDIDA E DIRETA NAQUILO QUE QUER, E QUANTO AO CONDE O QUE DIZER DELE? HAHAHA GOSTEI MUITO DO SEU PERSONAGEM, DO SEU TEMPERAMENTO DESCONTROLADO, MAS QUE FAZ COM QUE ANNA O CONTROLE DE UMA MANEIRA DIFERENTE.

 NÃO GOSTO DE DAR SPOILER, MAS A PARTE QUE MAIS ME DEIXOU (WOW) ELA FEZ MESMO, É QUANDO ANNA VAI PARA O FAMOSO BORDEL EM LONDRES E ACABA SE ENTREGANDO DE CORPO E ALMA PARA O CONDE, QUE SÓ DESCOBRE QUE FOI ELA, QUASE NO FINAL DO LIVRO.

 O PEDIDO DE CASAMENTO RECUSADO POR ELA, FOI O MELHOR.

 AMBOS COM UM PASSADO TRISTE, ELE POR MANCHAS DE VARÍOLA NO CORPO E ELA POR TER QUE TROMBAR TODOS OS DIAS COM A AMANTE E FILHA DO SEU FALECIDO MARIDO.



 - UM GEMIDO ESCAPOU DE SUA GARGANTA. ELA SENTIU A UMIDADE DESCENDO POR ENTRE SUAS COXAS.

 - O QUADRIL DE EDWARD TEVE UM ESPASMO QUANDO A LÍNGUA DELA O TOCOU, E ANNA SENTIU O TRIUNFO CRESCER NOVAMENTE. ELA PODIA CONTROLAR UM HOMEM DESSE JEITO, ELA PODIA CONTROLAR ESTE HOMEM. ANNA ERGUEU O OLHAR MAIS UMA VEZ. ELE A OBSERVAVA ENQUANTO ELA LAMBIA E CHUPADA SEU MEMBRO VIRIL, E OS OLHOS DE ÉBANO RELUZIAM SOB A LUZ DA FOGUEIRA. OS DEDOS DO CONDE SE DOBRARAM EM SEU CABELO.

-ELE ERA LINDO. GROSSO E GRANDE, COM VEIAS PULSANTES, INCHADAS, AO LONGO DO CORPO DO MEMBRO. UMA CRISTA INCHADA.


 Espero que tenham gostado deste breve comentário sobre o livro
   Abaixo é os outros dois livros da escritora.


 BOA LEITURA Á TODOS 
:*

domingo, 4 de junho de 2017

O Castelo de Lobo


   


        

Boa tarde gente bonita ....

Maratona de livros dessa semana, mas para não fazer uma postagem muito grande, vou dividir as postagens.

Sim, quase um ano sem postar nada *O* VOLTEI

Bom, o livro que trago á vocês é romance medieval, quem não gosta de romance medieval? Sim, são clichês, mas são lindos néh.

E o que dizer desse livro?


Breve comentário do livro:

Lady Thomasina se vê obrigada a se casar com um homem que ela abomina, um velho. Rheged, o lendário lobo de Gales, participa de um torneio que há entre os guerreiros no reino do tio de Thomasina, assim ambos trocando poucas palavras e ele a observá-la enquanto cuidava de dar os restos da comida para os "pobres". 
 Rheged por sua vez ganhou o torneiro e com o premio, ele voltaria para seu castelo em ruínas e aos poucos o arrumaria, mas para sua surpresa, o ouro que o tio de Thomasina lhe entregará era falso e furioso ele volta até o reino e após a recusa do senhor com o premio, ele rapta Thomasina "como premio" e assim esperar que o tio dela o pague, pois a honra e a palavra é tudo.
 Mas, não é bem assim que acontece, pois o tio dela se recusa a pagar qualquer coisa e faz com que sua filha case-se com o velho que é uma aliança poderosa.
 Porém, a medida que Thomasina e Rheged ficam juntos, o amor entre eles crescem ficando impossível de resistir. 

 Eu gostei da história, mas em minha opinião alguns pontos no livro deixaram a desejar. Mas eu ainda recomendo a leitura!  :*

terça-feira, 13 de setembro de 2016

A Flor da Pele - cena

Boa noite gente linda *-*
Faz um tempinho que não posto cenas de algum livro, né?
 Então, que tal ler uma cena HOT hoje? .... Delicioso, não é mesmo?

Faz um bom tempinho que li esse livro, a sinopse dele tem aqui no blog, mas não importa a quantidade de anos que eu o li, o importante é que continua maravilhoso como dá primeira vez que li.

Ok, chega de blábláblá e vamos de leitura....

[...]
 Dax rolou da cama, socou o travesseiro e ficou olhando para o relógio digital na mesa da cabeceira: 3h27.
 Ao menos dormira algumas horas.
 E Celeste não aparecera.
 -Droga - resmungou com a maior ferocidade possível, torcendo para que as forças superiores ouvissem.
 -Está tão ruim assim?
 Ele virou para ver de onde vinha aquela voz.
 -Mon dieu, você conseguiu vir.
 Celeste estava brilhando, cintilando dos pés á cabeça.
 -Estou com roupas novas. - Ela fez um gesto descendo pelo corpo. - Não faço a menor ideia de onde vieram, mas gosto delas.
 -Também gosto - disse ele, apesar de não dar a mínima para o que ela vestia. Celeste estava lá, e isso era tudo que importava. Ele queria levá-la para a cama, beijá-la inteirinha e fazer amor com ela até esquecer de que tudo aquilo era temporário.
 Temporário. E tinha de ser assim?
 Ele engoliu em seco e tentou ignorar o fato de o lençol ter virado uma espécie de tenda, tendo seu membro como mastro. Ele precisava de respostas, caso ela fosse novamente puxada de volta.
 -Celeste.
 -Sim? - Ela lambeu os lábios.
 Ele limpou a garganta.
 -Não quero que você suma outra vez sem eu descobrir umas coisinhas antes. Então, antes de fazermos qualquer coisa, preciso saber. Onde você esteve? Quanto tempo você pode ficar?
 -Não sei onde estive - disse ela, caminhando em direção á cama - Consegui chegar aqui graças a Adeline. - Levantou a longa bata pela bainha, tirou pela cabeça e deixou a peça cair no chão. Como da outra vez, ela estava sem sutiã; seus mamilos eram como pequenos pontos rosados, perfeitos para beijar, esfregar o nariz, sugar...
 -Celeste. Por favor, preciso saber.
 Ela tirou a calça. A calcinha mínima fez Dax ficar ainda mais excitado.
 -Quanto tempo você pode ficar desta vez? - repetiu.
 -Ela disse que depende de mim. Se eu conseguir controlar meu cansaço e não me exaurir demais, talvez consiga ficar mais tempo que antes. Vou tentar fazer isso desta vez. Sei que vai ser difícil, porque sinceramente, não pensava em mais nada a não ser em estar com você, e em todos os sentidos possíveis. Mas se sentir que estou ficando cansada...
 -Nesse casa vamos parar, e você vai descansar - ele completou - Temos de fazer isso, Celeste. Preciso tentar entender o que está acontecendo quando você não estiver aqui, e tenho mais chances de fazer isso se trabalharmos juntos, e você me disser tudo de que se lembra desde que partiu.
 -Mas eu quero você, Dax. Eu quero tanto você que chega a doer.
 -Acredite em mim, eu sei.
 -Então se eu começar a me sentir cansada, eu direi, mas no momento não estou cansada, nem um pouquinho. Por isso, podemos conversar sobre qualquer coisa que você queira mais tarde, não podemos? Eu quero você, Dax. - Ela olhou para o mastro sob o lençol. - E você também me quer.
 -É, mas... - ele olhou para as próprias mãos e sorriu.
 -Mas o que?
 Dax levantou da cama.
 -Desta vez, eu é que vou estar no controle.
 -E você pode, sem me tocar?
 Ele deu um sorriso de canto de boca. Pelos últimos quatros dias ele não pensara em outra coisa a não ser em como fazer de tudo sem tocá-la com a mão.
 -Ora, posso.
 Ela subiu na cama.
 -E pode como?
 -Sabe, existe uma brecha naquela regra de não tocar, uma brecha da qual só me dei conta depois que você foi embora pela última vez.
 -Que brecha?
 Dax foi até o pé da cama enquanto ela olhava audaciosamente para sua ereção. Ele fora dormir nu e agora estava contente por isso.
 Ele foi lentamente para a lateral da cama, tomando o cuidado de não tocar nela com as mãos, mas esfregando os antebraços loucamente no corpo dela.
 -Não posso tocar em você com as mãos. - Então ele encostou seu corpo ao dela, e a fricção foi tão doce quanto antes. - Está sentindo isso, Celeste?
 Ela fez que sim, com os olhos dilatados de prazer. Ele a beijou lentamente na testa.
 -Diga-me tudo o que sente, o que quer. Eu quero saber. - Ele lambeu-lhe o lóbulo e exigiu de novo: - Diga-me, Celeste.
 -Eu... - ela virou a cabeça para sua boca descansar contra a dele. - Eu me sinto quente, queimando toda;
 Ele passou a língua no canto da boca de Celeste, lambeu todo o lábio inferior, e ela arfou. Então lhe adentrou a boca e sua recompensa foi sentir os quadris dela se esfregando em sua ereção.
 Ela interrompeu o beijo e, arfando loucamente, disse:
 -Por favor, Dax. Eu... eu quero isso, tudo isso, mas não sei até onde posso ir. Por favor. Eu quero sentir você dentro de mim.
 Ele subiu nela e olhou bem dentro de seus olhos. Ainda eram cinzentos, ainda brilhavam de desejo e não havia sinal daquela tonalidade cor de carvão, ou cinza-escuro, ou - Deus não permita - negra.
 -Você pode aguentar um pouco mais - disse ele, e ela arregalou os olhos. - Não pode? - perguntou, levantando a cabeça para o meio dos seios, mas não os beijou, não ainda. Foi lambendo lentamente até chegar ao mamilo e extrair dele um gemido profundo e sentir o suco de Celeste fluir por entre suas pernas.
 -Preciso de você - ela disse, arfando - Por favor.
 Ele olhou nos dela e, apesar de não ser nenhuma mudança drástica, eles estavam agora mais escuros, e, por mais que Dax quisesse fazer aquilo durar, não queria ir longe demais. Ele levantou o corpo do dela, que balançou a cabeça.
 -Não, não pare. Agora não.
 -Não vou parar - ele prometeu, trocando de posição. - Levante os quadris, Celeste.
 Ela fez o que ele disse, apertando os calcanhares contra a cama e levantando o meio do corpo. O cheiro dela o excitou mais ainda e Dax quase perdeu o controle das próprias mãos. Então passou a língua sob a fina tira da calcinha e, enquanto Celeste olhava gemendo, ele puxou a calcinha com os dentes, baixando um lado, depois o outro, beijando-a sem parar. Com a calcinha já no
s tornozelos, Celeste estava contorcendo o corpo inteiro; seu amago brilhava, e ela estava molhada e completamente aberta... para ele.
 Dax viu que os olhos dela agora estavam cinzentos. Mas ainda não estavam negros e ele torceu para que aqueles olhos ficassem como estavam, ao menos até ela chegar ao ápice. Ele queria fazer devagar, mas essa não era mais uma opção.
 -Agora abra as pernas, chere. - Ela obedeceu e Dax levou o rosto ao ponto mais feminino do corpo dela, e lambeu.
 Celeste arqueou as costas, levantou os quadris e os apertou contra a boca ele, enquanto Dax passou a língua nas dobras sensíveis de seu cerne sensível, exposto e perfeito. Ele beijou e lambeu, e ela levantou os quadris mais alto e gemeu seu nome.
 -Por favor, por favor, estou... quase...
 Ele foi lambendo mais rápido, e então sentiu que ela retesou o corpo e o soltou, chegando lá. Não a faria esperar mais: Celeste estava perto demais do ápice e ele não queria perde-la ainda.
 Ele apertou os lábios contra o clitórias quente e sugou-o e então ela gritou, cavalgando-lhe vigorosamente a boca com convulsões urgentes e forte, e soltando seu doce suco. Dax lambeu aquela iguaria, sem parar de lamber e beijar enquanto Celeste tinha os últimos espasmos.
 -Foi maravilhoso - ela disse, e seus olhos estava da cor do carvão.
 -É - ele concordou. - Foi sim.
 -Eu preciso descansar agora, senão serei puxada de volta. Mas desta vez não vou embora tão cedo. Vou descansar, mas quando acordar...
 -Quando acordar, vamos conversar. E é bom você
descansar bem, para estar bem-disposta para o que faremos depois da conversa...

[...]

  Uhuuul espero que gostem e até o próximo :**

sábado, 10 de setembro de 2016

Lembranças da meia-noite - Sidney Sheldon

Bom dia meus amores ^^

 Poste de hoje é dedicado ao meu escritor favorito Sidney Sheldon que me impressiona a cada pagina de seus livros.

Lembranças da meia-noite, uma mistura de romance, suspense, crime, ódio, vingança e tudo girando em torno de Catherine Douglas e Constantin Demiris.
 Sidney novamente nos mostra que poder (dinheiro) e vingança nunca estão juntos.
De uma lado, Catherine sem memória, lembra pouco do acidente que lhe aconteceu, seu ex-marido e a amante tentando afoga-la e no final ambos foram executados.
De outro lado, Demiris, um homem poderoso, nos mostrando seu mundo milionário e com muita vingança, ninguém ousava passar a sua frente, senão era morto.
 Temos também Melina Demiris, sua esposa, humilhada, amargurada por o esposo tornar-se frio após o aborto que ela sofreu.
 Logo, conhecemos Spyros Lambrou, irmão de Melina e rival de Demiris nas embarcações, ambos tem frotas de navios e Lambrou odeia Demiris por fazer sua irmã sofrer tanto.
 Napoleon Cotas, um advogado brilhante.
 Rizolli, o traficante.
 Atanas, o simples entregador da empresa Demiris.
 E Allan Hamilton, o psiquiatra bonitão.
 E muitos outros personagens de personalidades diferentes, mas todos ligados a um único elo e a um único homem.

 Noelle Page e Larry Douglas são executados por terem matado Catherine, porém na Grécia não existe tal regra.

 Essa trama deliciosa e viciante se passa na Grécia e Londres.

 Não há como contar um pouco da história, pois a cada pagina é uma surpresa diferente e todos ligados a uma única coisa.
 Para os amantes de Sidney Sheldon é mais uma delicia em nossas mãos e estante, e para os que ainda não conhece, eu recomendo, vocês vão se apaixonar.

 Espero que gostem do dica de livros de hoje e até a próxima :**

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Como melhorar um texto literário - livro

Bom tarde pessoal .... :))

Venho eu novamente dar dicas de escrita para vocês, não eu não li mais nenhum livro do Wattpad nem mesmo Amazon, sendo assim as dicas são básicas.
 Em alguns postes anteriores falei a respeito de um livro, mas nunca falei sobre o assunto dele, e hoje não perderemos essa oportunidade de conhecer.

Gostei muito desse livro e a forma como ele aborda o tema "escrita" são dicas bem interessantes e nos desperta para detalhes que passam despercebidos por nós.
 Eu por mais que escrevo há 10 anos e aprendi técnicas lendo outros livros, mas ainda não sou Expert, sempre procuro aprender mais e eu fiquei tentada em ler esse livro e gostei muito das dicas.

 Para escrever um livro para deixar muitos apaixonados por seus personagens e pela história, você escritor tem que se doar, muitas vezes encorporar os personagens, você em primeiro lugar tem que apaixonar pela sua história, ser um pouco rígida na escrita, reescrever as cenas que não gostou, procurar como melhora-lo E NADA DE PREGUIÇA.

 Pode ter o português impecável, um cenário maravilhoso, mas sem a essência, ou seja, sem ter um pouquinho de você no livro, a história fica legal mas sem o UP necessário e reforçando seja apaixonado por suas histórias, seus contos, suas poesias, enfim...

Falo muito sobre isso, porque tenho vários amigos escritores, que não são apaixonados por seus livros, escrevem por escrever e depois reclama que ninguém está curtindo o livro.
 Claro que isso nós sabemos, é o básico do escritor, mas eu pergunto, será mesmo?

 Essa é a minha dica, mais um bate papo, e agora as dicas do livro ...

O livro aborda:

  •  DIZER E MOSTRAR - a diferença de ambos que muitos de nós temos dificuldade
  • RESUMO E ENCENAÇÃO -  construindo cenas
  • A INFORMAÇÃO NO RELATO
  • O TEMPO NARRATIVO e
  • A CARACTERIZAÇÃO DOS PERSONAGENS - a descrição "dita" e "mostrada".

Gente é muito legal livros assim e espero que vocês tenham gostado da dica de livros aqui no blog :))
Boa leitura e escrita á todos e até a próxima 
:**

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Mas, mais, porém, pois, afinal ... Há ... - escrita

Bom dia gente *-*
Finalmente voltei a postar aqui no blog .... Muitas saudades de fazer postagens .... :))

E como é momento de volta das postagens, decidi fazer um poste comentando mais um pouco sobre a escrita ...
Claro que abrange muitas pessoas, mas os escritores novatos, é o alvo. Nesses meses que estive afastada do blog li muitos livros, histórias muito boas, mas como nada passa batido, errinhos bobos, porém por mim notado e assim aqui estou fazendo esse maravilhoso poste (rssrrs).

Mas, mais, porém, pois, afinal, enfim, há, ...

Alguns exemplos:

Júlio fez de tudo para animar Clara, mas nada a animou.

Júlio fez de tudo para animar Clara, mais nada a animou.

Qual das duas está certa?

Maria não estava contente, pois/porque seu namorado ficava de papinho furado com as amiguinhas, pois mesmo juntos ela estava ciente que as amigas não separaria dele...

Maria não estava contente, pois seu namorado ficava de papinho furado com as amiguinhas, e mesmo juntos ele havia avisado-a que de suas amigas ele não separaria.

Qual das duas soou melhor?

Há 5 anos atrás Lourdes viajou para Itália.

Há 5 anos Lourdes viajou para Itália.

5 anos atrás Lourdes viajou para Itália.

Qual das frases é correta?

Breve explicação:

1º frase: mais = adição 
              mas = tem o mesmo valor de porém, e transmite uma noção de oposição e limitação. 

2º frase: duas vezes o pois na mesma frase não soa muito bem. A não ser que tenha (.) e inicie outra frase, com outro assunto, ai sem problema algum. Do contrário reformule sua frase e mude-a de um modo que soe legal.

3º frase: gente, quando for colocar uma passagem de tempo no seu texto e usou o há, NÃO PRECISA COLOCAR ATRÁS... Pois o HÁ já está dizendo que aconteceu no passado.
 --> Há 7 anos aconteceu um acidente com Larissa. 
 --> Há 35 anos teve neve em nossa cidade.

 O há é o verbo haver, existir ....  

  Esses que dei exemplos, são os erros que mais vi nos livros .... Novamente, cuidado com passagens de tempo para não deixar o leitor perdido, cuidado nas exceções de palavras e repetição da mesma história, mas de personagens diferentes.
 Clicando no marcador, vocês encontram essas e outras dicas de escrita ... 

 Espero que tenham gostado e qualquer duvida, comente :)


Até o próximo poste :**

O Álibi

Boa tarde minha gente *O* Hoje estou até eufórica para escrever sobre esse livro para vocês. Estou completamente apaixonada por essa escri...