sábado, 18 de abril de 2015

Conto \o/

Boa noite pessoal ..... *-*
Hoje é dia de conto aqui no blog \o/ .... sim fiquei três semanas sem net mas vou compensa-los :p
Não esquecendo que os contos aqui do blog é dos escritores do facebook e com autorização deles eu divulgo aqui no blog, espero que ninguém rouba esses contos....

O conto de hoje é do nosso escritor HALISSON NEANDER  com o conto

O CAVALEIRO DOS LÍRIOS NEGROS

“No pátio do castelo, os arqueiros observavam pávidos, a aproximação do cavaleiro vermelho que, dominado pela cegueira de sua fé, acreditava veemente que banhar a sua armadura e espada no sangue de suas vitimas o tornaria mais forte.
O cavaleiro caminhava lentamente, trajando sua armadura rúbida e descansando em seus ombros estava o exorbitante machado de lâmina dupla. Machado que logo seria usado para cortar as mãos dos arqueiros, como castigo — por terem destruído as duas balistas — que atacaram o castelo das hidras, momentos antes.
Com muito custo, os arqueiros foram amarrados sobre as pedras. Quando o primeiro homem recebeu o golpe do machado, decepando-lhe as mãos, ele gritou!”
Nessa hora, lorde Vanai acordou de forma abrupta, suando e com a respiração ofegante, então se deu conta de que tudo não havia passado de um pesadelo — mais um — entre muitos que o acompanhavam desde o dia em que havia traído seus homens, no castelo de Calty Hill.
Sentado na beira da cama, Vanai perdeu-se, entre a loucura e a realidade, pois no imenso escuro do quarto ouviu uma voz ecoar.
— O tormento que estás sofrendo é o preâmbulo dos castigos reservados aos traidores, lorde Vanai.
Assustado, o lorde agarrou o punhal que guardava embaixo do travesseiro e, sem pensar duas vezes, golpeou a escuridão, enquanto ia de encontro à parede. Pegou um archote e clareou o local, revelando no chão algo que o faria tremer e sentir os pelos do corpo se eriçar. Caído próximo à sua cama estava um lírio negro...
— Vanai, todo traidor tem uma dívida a pagar, sendo assim, hoje eu serei o seu credor! Ecoou a voz atrás do lorde.
Vanai rapidamente se virou e, ao apontar a archote para área escura do quarto, pôde ver, então, sair da escuridão o homem trajando uma armadura negra adornada de lírios. O homem empunhava na mão esquerda uma lâmina fina e sem corte.
— Saia daqui! Deixe-me em paz. Tudo que fiz, eu fui obrigado a fazer. Você não tem o direito de me julgar. — disse-lhe Vanai, com a voz atemorizada, enquanto apontava o punhal na direção do homem parado à sua frente.
“O homem que havia saído da escuridão era Terrif. O cavaleiro dos lírios negros. Que no passado fez parte da antiga legião de Antar, mas como seus companheiros acabaram se tornando mercenários cruéis e desprezíveis, Terrif seguiu seu caminho, tornando-se um caçador de traidores. Durante algum tempo, chegou a lutar ao lado do comandante Veramom, na Guerra dos Quatro Reinos, onde então ficou conhecido por carregar o seguinte lema: ‘Uma morte para um lírio negro e um lírio negro para uma morte’. Para cada homem que matava, jogava um lírio negro sobre seu corpo.”
— Não, você não foi obrigado a fazer nada! — respondeu o cavaleiro de forma ríspida. Tudo o que fez, foi pela sua ganância e ambição, lembro bem do dia em que você traiu seus amigos, facilitando a invasão do castelo de Calty Hill.
— É mentira! — Esbravejou lorde Vanai.
— Cala-te e escute! Por muito tempo você matou, escravizou e traiu. E no nosso mundo, todos devem pagar. Sua hora chegou. Seja homem, levante-se do chão e saque sua espada. Se conseguir me vencer, poderá viver o resto de sua miserável vida em paz.
Vanai levantou-se e do umbral retirou uma grande espada. Em seguida, começou a girar a lâmina em círculos. O lorde deu uma investida de cima para baixo, visando à cabeça do cavaleiro dos lírios. Terrif apenas se esquivou, pois sabia que sua espada não era forte o bastante para aparar os golpes da lâmina de Vanai. Mas o cavaleiro dos lírios tinha a velocidade a seu favor, pois se movia com agilidade de um lado para o outro, e em um desses movimentos, sentiu quando a espada de Vanai passou sibilando próximo ao seu rosto...
Durante alguns minutos, o embate dos dois homens era ataque contra desvio, até que Vanai pensou estar dominando a luta. Nesse momento, o cavaleiro dos lírios aproveitou a oportunidade, e estocou sua lâmina fina e sem corte no coração do lorde traidor. Com um pouco mais de força, Terrif empurrou sua lâmina sem vida até encostar a guarda no peito de Vanai. O lorde afrouxou os pulsos e sentiu o cabo da espada escapar da mão. O cavaleiro dos lírios então começou a retirar suavemente sua lâmina do peito do homem. Um segundo depois, Vanai caiu de joelhos e sentiu o sangue umedecer suas roupas, e não demorou muito para que suas costas tocassem o chão de pedra, onde agonizou e revirou os olhos nas órbitas, já quase sem vida.
Antes que pudesse dar seu último suspiro, sentiu o lírio negro cair sobre seu peito. E junto com ele, vieram todos os fantasmas dos homens que ele havia traído no passado, sedentos por uma parte de Vanai, como forma de pagamento de sua dívida. Por fim o tormento do homem cessou, quando seus olhos se cerraram para sempre.
O cavaleiro dos lírios, após limpar a lâmina fria e sem vida, aproximou-se da sacada do quarto de Vanai. Então, olhando para o céu, disse em alto e bom som:
— Comandante Veramom: certa vez, durante a Guerra dos Quatro Reinos, eu lhe fiz uma promessa e hoje ela está paga. Se acasoestiver atravessando a ponte das almas, desejo-lhe que descanse em paz.
Agora estou livre para seguir meu caminho e caçar os antigos cavaleiros da legião de Antar. Gorus, o cavaleiro da discórdia, capaz de causar uma guerra sem levantar uma arma; Axel o cavaleiro vermelho, aquele que banha sua armadura no sangue de suas vitimas; e Julian o cavaleiro sem face, pois até hoje ninguém nunca viu seu rosto ou muito menos seu corpo por baixo da armadura de escamas.
E assim, parte o cavaleiro dos lírios negros, rumo à sua nova jornada...

 aaah eu preciso comentar esse conto ..... contos de guerra e fantasia eu amo e esse conto me conquistou, parabéns ao escritor desse conto e garanto que se escrevesse um livro com esse tema do conto eu seria á primeira á comprar, pode ter certeza :p

NADA FOI MODIFICADO NO CONTO .... 

ESPERO QUE VOCÊS GOSTEM TANTO QUANTO EU GOSTEI DESTE CONTO, e obrigada aos que visualizaram e apertaram +1 ... 

o segundo conto teve bastante visualizações e espero que esse tenha o dobro ou o triplo .... até o proximo poste :*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você fosse minha - Bella Andre

Boa tarde leitores! Estou em suspiros por esse final de livro *-* Muito lindo e só para esclarecer, são oito livros contando o romance dos ...