quinta-feira, 3 de março de 2016

A verdade está no mundo á nossa volta - Aristóteles

Booa tarde meus amores *-*

E para aqueles que pensaram que Filosofia havia morrido aqui no blog, estão enganados ...

Hoje conheceremos mais uma pensador da FILOSIA CLÁSSICA

ARISTÓTELES

 Nascido em Estagira, no nordeste grego, Aristóteles foi ainda criança para Pela (capital da Macedônia) quando seu pai Nicomaco, foi chamado para ser o médico do avo de Alexandre, o Grande. Por volta dos 18 anos, ficou órfão e gastou o que herdara do pai em vinho e festa. Em 367 a.C, ele partiu para Atenas e ingressou na Academia de Platão - e de bon vivant se tornou um dos maiores gênios da filosofia.
 Aristóteles entrou na escola apenas como ouvinte, mas Platão logo percebeu que ele não era um aluno qualquer e lhe deu a missão de lecionar retórica. Ele permaneceu na academia por volta de 20 anos até a morte do mestre, quando insatisfeito com os rumos que a escola tomava, seguiu para a Macedônia para dar lições a Alexandre, o Grande. Mas entes se casou e teve Nicomaco, seu único filho.
 O filósofo não acreditava na teoria do mundo das ideias apresentadas no Mito da Caverna. Para ele, o mundo real, a natureza, não tem nada de ilusório. Aristóteles acreditava que a verdade está neste mundo e não em um universo paralelo, como acreditava Platão. Aristóteles dizia que eram os homens que formulavam os conceitos a respeito das coisas parar poder reconhece-las.
 Veja o exemplo de uma cadeira. Depois de observar centenas de cadeiras, nós mesmos poderíamos definir o que era o conceito de cadeira e, desta forma, reconheceríamos um exemplar quando nos deparássemos com uma. E a cadeira na qual estamos sentados agora é apenas um simulacro de uma cadeira verdadeira existente no mundo das ideias, como Platão diria. O pupilo também não acreditava na dialética como um método seguro de conhecimento.
 Para Aristóteles, debater ideias é bom para a política e a retórica, mas não é indicada para a filosofia ou para a ciencia. Assim, ele fundou a lógica, que definiu como um instrumento seguro para conhecer o mundo.
 As contribuições aristotélicas na metafísica, retórica, ética, filosofia, política, além da matemática, da física e da zoologia, são ainda citadas hoje em faculdades mundo afora. Apenas a medicina passou ao largo da erudição aristotélica, mas até para isso o genio tinha uma resposta: ele se focava em áreas que tinham déficit de conhecimento, o que julgou não ser o caso da medicina. Além das contribuições á ciencia, é de Aristóteles uma das ideias mais originais sobre felicidade. Desde Sócrates, os filósofos vinham se perguntando como, afinal, o ser humano deveria viver. Aristóteles acreditava que era preciso buscar a felicidade.
 Ele usava a palavra eudaimonia para explicar que felicidade era na verdade uma busca racional para se tornar um humano melhor, justo e bom. Mas ele também não era ingenuo e sabia que ser feliz dependia de alguma forma dos bens materiais, já que eles facilitam a prática de ações nobres.


 E para você, como o ser humano deveria viver? Buscando á felicidade?

Ótima pergunta né? Deixo vcs tirarem suas conclusões ... 

Filosofia Clássica se encerra aqui com Aristóteles, semana que vem iniciaremos Filosofia Medieval ....

Até a próxima :**

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você fosse minha - Bella Andre

Boa tarde leitores! Estou em suspiros por esse final de livro *-* Muito lindo e só para esclarecer, são oito livros contando o romance dos ...