sexta-feira, 15 de abril de 2016

Um caminho perigoso - cena

Boa noite amores \o/
Quase uma semana sem postar nada no blog :/ ... semana que vem voltarei na ativa novamente rsrs
E faz um bocadinho de tempo que não posto nenhuma cena HOT aqui néh ... então hoje vamos de uma cena linda e HOT de um livro que eu já postei a sinopse aqui no blog ....

----------------------------------------------------------------------------------------------

Um caminho perigoso - cena épica de um livro épico e delicioso

[...] Uma mão grande estava sob seu maxilar, abrindo-a para ele, acariciando-lhe o pescoço, enquanto a língua sensual tomava a sua, com ritmo e profundidade, repetidamente.
 Ele estava lá. Não a deixaria. Dru sentira tanto medo de que nunca mais o visse. Com alívio, permitiu que ele a conduzisse na arte do beijo.
 Mas parecia que o beijo não era o bastante. A mão dele abaixou, descendo entre o corpo de ambos, abrindo a frente do vestido dela e deslizando para dentro do tecido. Quando dedos hábeis roçaram seus mamilos, onde os bicos se sobressaíam sob a renda que os continham, Dru deu um pequeno grito de choque, e Hendricks afastou-se para lhe fitar os olhos.
 -Agora você pretende ser a senhorita recatada novamente? Como senão tivesse ideia do que fazer com um homem com esses seus grandes olhos castanhos e corpo delicioso? Seus truques não irão funcionar mais comigo. (Homem enlouquecido por um mulher, totalmente perdido *O*)
 -O que eu faço? - ela não estava fazendo nada. Era ele quem a estava enlouquecendo. Os dedos dele que estavam passeando ao longo de sua pele, atormentando-a e traçando-lhes os mamilos através do tecido de sua combinação. E agora estava desamarrando a fita no seu pescoço, até que esta desceu para expô-lo. Dru sentiu frio e calor ao mesmo tempo. Seus joelhos estavam tremendo quando ele impulsionou-a, de modo que ela se sentasse sobre o colchão. Em seguida, John removeu a própria camisa pela cabeça e inclinou-se sobre ela, segurando-lhe a nuca para pressionar o rosto dela contra a pele desnuda dele, até que Dru pudesse sentir um dos pequenos mamilos masculinos contra seus lábios fechados.
 [...]
-Talvez voce tenha considerado uma grande aventura romântica me controlar enquanto corria para encontrar seu amado. Mas, ora, Dru, um homem só pode aguentar até certo limite. E eu aguentei tudo o que podia, e mais. - Então ele a estava empurrando sobre as costas, posicionando-a mais no centro da cama e cobrindo-a com seu corpo grande, tomando-lhe a boca com investidas profundas da língua, enquanto as mãos desamarravam seu espartilho e desciam sua combinação até a cintura, de modo que ele pudesse segurar seus seios desnudos nas palmas.
 [...]
Seus seios pareciam tão inchados que quase doíam. Entretanto, ele continuava tocando-os e abaixando o rosto devagar como se pretendesse beijá-los.
 - Por favor - suplicou ela.
 E Hendricks riu. Tomou-os na boca, um de cada vez, provocando-os para lhe dar alívio. Dru relaxou contra os travesseiros, deixando-o tomar o que ele quisesse. Mas parecia que aquela era a calmaria antes da tempestade. A tensão estava crescendo em seu interior, como tinha acontecido no campo de feno.
 - Agora eu tomarei a unica coisa que realmente quero de você como pagamento por esta viagem. Abra minha calça, lady Drusilla. Você sabe muito bem como se faz isso.
 E ela quase obdceu sem pensar, antes que a sanidade retornasse.
 - Eu não devo.
 Ele pegou-lhe a mão, acariciando-a de leve com os dedos, e murmurou:
 - Eu não pretendo lhe dar uma escolha - então John inclinou-se para trilhar beijos pelo peito dela, antes de acomodar-se num dos seios novamente.

Preliminares primeiro néh queridos
srrsrssr 


Uma das mãos grandes estava em sua saia agora, levantando a bainha, até que Dru estivesse deitada, exposta ao olhar dele. John a olhava fixamente, as pálpebras baixas, a expressão intensa. E então traçou um dedo ao longo da meia de nylon, subindo-o e acomodando-se no lugar onde ele a tocara quando eles haviam parado para descansar.
 [...] Agora os dedos habilidosos tinham a liberdade de passear pelas partes mais sensíveis de seu corpo, as quais estavam úmidas e inchadas. E, de súbito, eles a penetraram, e o choque daquilo quase a fez levantar da cama.
 Dru se contorceu por um momento, incerta do que estava acontecendo. Mas Hendricks prendeu-a com seu olhar e aprofundou mais os dedos, fazendo movimentos rápidos dentro do seu corpo.
 [...]
 -Agora faça como eu pedi. - E John pegou-lhe as mãos e apertou-as em encorajamento, antes de levá-las ao cós de sua calça.
 com um tremor de excitação reprimida, Dru abriu os botões até que a parte frontal da calça fosse baixada. Depois ele pressionou a masculinidade contra sua palma e inclinou-se para frente, a fim de dar beijos ávidos em seu pescoço, como se quisesse devorá-la. Estava se esfregando gentilmente contra os dedos dela e parecia crescer e enrijecer com cada toque. Ela não esperava que a virilidade fosse assim... quente, pesada e viva.
 [...] E ele devia saber que ela estava pronta, pois se afastou e levantou-se de modo que pudesse remover suas botas e sua calça e tirá-la do caminho. Ficou de pé acima dela por um momento, nu e magnífico, olhando-a, seminua entre os lençóis emaranhados, como se ela lhe pertencesse, corpo e alma.
 Então as mãos de Hendricks estavam em seus tornozelos. abrindo-lhe as pernas ainda mais. Deitou-se em cima dela cobrindo-lhe o corpo com seu peso, e então estava em seu interior. E houve uma investida brusca. E dor. E John sussurrou: - E agora você é minha.
 Eu sou sua. Qualquer coisa que lhe acontecesse, não importava mais. Naquele instante, Drusilla pertencia a alguém, e então sentiu-se mais segura do que já se sentira na vida.
 Ele estava deitado muito imóvel sobre seu corpo, e ela imaginou se aquilo era tudo. Tinha perdido sua virgindade. E não doera tanto quanto havia esperado. Também não lhe causara o prazer esperado, comparado ao que viera antes. Mas a dor estava diminuindo, e os lábios de Hendricks estavam no seu ombro, roçando-lhe a pele gentilmente, como se para acalmá-la.
[...]
 -Ah, John - gemeu, pois ele estava roçando de maneira incessante contra o lugar mais sensível de seu corpo, e tudo estava começando outra vez.
 Dru estendeu os braços para tocá-lo, pondo as mãos sobre os ombros largos, tentando permanecer firme. A pele dele estava quente e suave, e ela parecia não conseguir parar de tocá-lo, dps q começou, deslizando as maos para as costas largas e descendo-as para o traseiro firme de John, para encontrar os músculos rijos que impulsionavam as investidas dele.
 Em resposta, ele mordeu seu ombro, apenas com força suficiente para faze-la arquear as costas e gemer. E quando Dru ergueu os quadris para encontrá-lo, John investiu ainda mais fortemente, segurando-a, apertando-a por trás e prendendo-a contra si.
[...]
 -John - murmurou ela. E então mais uma vez - John, -  que ele estava fazendo era delicioso e ainda melhor quando Dru comprimiu os músculos de seu corpo e falou o nome. Com cada onda de desejo, sentia seu controle escorregando mais um pouco, e a loucura que  experimentara antes estava começando a consumi-la novamente.

[...]
Foquei no lado mais romântico e lindo da cena ... 
percebem que uma escrita épica (medieval) as cenas picantes são descritas em palavras "chiques" (rssr esqueci o nome certo), deixando aquela imaginação medieval como vemos em filmes ... 
É perfeitos cenas quentes e medievais ... o proibido é mais atraente :p

Amores até a próxima e boa leitura :**

2 comentários:

Se você fosse minha - Bella Andre

Boa tarde leitores! Estou em suspiros por esse final de livro *-* Muito lindo e só para esclarecer, são oito livros contando o romance dos ...