segunda-feira, 9 de maio de 2016

"Não quero saber para crer, mas crer para saber" - Santo Anselmo

Boom dia pessoas *-*
Cheguei cedo falando de filosofia e claro dando continuidade  as postagens.
Hoje conheceremos Santo Anselmo...

Anselmo apelou para a razão para comprovar a existência de Deus,
um equilíbrio que lhe rendeu o título de "pai da escolástica".

Anselmo nasceu em berço nobre. 
Apesar dos antecedentes, ele optou pela vida religiosa, aos 20 anos, subiu vários degraus na Igreja: foi monge, prior e abade. Em 1093, já vivendo na Inglaterra, tornou-se arcebispo da Cantuária.
Seus trabalhos filosóficos buscavam comprovar a existência de Deus por meio de um debate racional. Anselmo estabeleceu o que Immanuel Kant chamaria de "prova ontológica" seis séculos mais tarde: um dialogo imaginário com alguém que negasse Deus, usando da lógica até o ponto em que não houvesse alternativas a não ser aceitar Sua existência. Para Anselmo, era óbvio que existe em nossa mente "um ser do qual não é possível conceber nada maior". Se Deus existe, Ele é esse ser. Mas, para Anselmo, algo presente apenas em pensamento é menor do que algo que vive na realidade. O filósofo então argumentou: se não pode haver algo maior do que Deus, e Ele está em pensamento, também precisa existir na realidade. Finalmente, a razão comprovava a existência de Deus - pelo menos para o filósofo.
Anselmo seria criticado nos séculos seguintes, e os questionamentos costumavam partir da interrogação básica: qual a garantia de que uma coisa real é de fato maior do que algo que existe só em pensamento?
A maior importância de seu pensamento foi ter buscado um equilíbrio entre fé e razão. Embora outros pensadores tenham feito isso antes, como Santo Agostinho, Anselmo costumava ser chamado de "pai da escolástica" pela importância da razão em sua doutrina. Para ele, a fé começa quando a razão termina. No que diz respeito á Igreja, as contribuições de Anselmo foram logo reconhecidas: sua canonização ocorreu poucas décadas após sua morte. Ganhou em 1163 o titulo de Santo.

Proslógio: Discurso sobre a Existência de Deus - Revista Super Interessante.

Esse discurso só a existência de Deus, é um assunto muito delicado nos dias de hoje, pois é tão delicado que se não souber usar palavras certas em um assunto desses, gera morte. 
E a interrogação básica que nos séculos seguintes surgiriam é realmente algo a se pensar, não com ignorância, mas sim com clareza. 
Se tratando de filosofia, a resposta de um pensamento gera outro pensamento que gera outra pergunta e assim por diante...
Como dizia meu professor de Filosofia "Liberdade de pensamento e expressão nós temos, elas apenas precisam ser respeitadas". Difícil, né?
E não, eu nunca soube se meu professor era ou não ateu.
Sim, eu era e sou muito curiosa.

Até a próxima :**

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você fosse minha - Bella Andre

Boa tarde leitores! Estou em suspiros por esse final de livro *-* Muito lindo e só para esclarecer, são oito livros contando o romance dos ...